sábado, 15 de novembro de 2008


AMIZADE...AMIZADE...AMIZADE

"Que a gente esteja ausente no quarto vizinho,ou no outro lado do planeta, a diferença não é essencial.A presença do amigo que aparentemente, se afastou pode tornar-se mais densa que uma presença real."Antoine de Saint-Exupéry

Continuando os trabalhos realizados pelos alunos com a temática amizade!!!!

Amizade em grego é phylos, que tem sua origem na palavra amigo, mas lembra ser harmônico como os instrumentos de uma orquestra, que embora sendo diferentes estão afinados no mesmo tom e obedecem a mesma partitura. Assim como na musica, os amigos têm uma “partitura” em comum, ou seja, a força da amizade que os uniu.Como nos grandes temas da convivência humana, se um dia acaba é porque nunca existiu, ou seja, nunca conseguiram “afinar”.

Beijos

Rosane


domingo, 9 de novembro de 2008

AMIZADE

AMIZADE

Esse projeto foi realizado com a temática amizade.

O que é ser amigo?

Quem são nossos amigos?

Após toda uma exploração temática, os alunos receberam uma imagem estereotipada de pessoas, essas figuras deveriam ser inseridas num ambiente, num cenário, onde deveriam aparecer o aluno e um amigo.

O resultado foi muito legal!!! Criaram, ousaram e discutiram o real sentido da palavra AMIZADE



"Que a gente esteja ausente no quarto vizinho,ou no outro lado do planeta, a diferença não é essencial.A presença do amigo que aparentemente, se afastou pode tornar-se mais densa que uma presença real."Antoine de Saint-Exupéry

" Em coisas insignificantes é que um verdadeiro amigo se avalia." (Camilo Castelo Branco)
ROSANE

domingo, 2 de novembro de 2008

MEIO AMBIENTE

"Somente quando o último rio estiver poluído, a última árvore for derrubada e o último animal extinto... O homem verá que dinheiro não se come."
{Provérbio indígena}
"As SEMENTES fazem árvores. Os SEM-MENTE desfazem florestas."
Esses trabalhos foram realizados pelos alunos do segundo ano, disciplina Língua Portuguesa, baseado na temática LIXO, MEIO AMBIENTE.
Após a visualização de vídeos, leitura, debate realizaram cartazes que levassem as pessoas a refletir sobre o meio ambiente e suas atitudes.
O resultado foi bem interessante!!
Parabéns a todos os alunos do segunda ano!!!
Rosane

“A natureza pinta para nós, dia após dia, quadros de infinita beleza se tivermos olhos para ver...” John Ruskin

sexta-feira, 31 de outubro de 2008

NOVOS TRABALHOS


ARTE E SENTIMENTOS
“A imaginação é mais importante que o conhecimento.”
Albert Einstein
LINDOS TRABALHOS DA SÉTIMA SÉRIE!!!

"A criatividade é mãe da invençao!"
"O presente impõe formas. Sair dessa esfera e produzir outras formas constitui a criatividade." Hugo von Hofmannsthal
PARABÉNS A TODOS OS ALUNOS, OS TRABALHOS FICARAM LINDOS!!!!!
"Criatividade é inventar, experimentar, crescer, correr riscos, quebrar regras, cometer erros, e se divertir."
Mary Lou Cook


Professora Rosane

sábado, 18 de outubro de 2008

Maneiras diferentes do olhar

CÓPIA NÃO É RELEITURA
Segundo Heleny Galati(MASP) "a diferença entre Releitura e cópia é a seguinte: na cópia você reproduz fielmente (ou pelo menos tenta) o quadro do artista. É isso que os falsificadores fazem. Neste caso você está apenas preocupado com o poder de observação e capacidade para copiar que seu aluno tem. Já a Releitura implica em produzir aquilo que se entendeu da obra, sem preocupações com semelhanças. É o sentimento se aliando à observação na produção de um trabalho."
Os alunos da sétima série, fizem releituras da obra: Nascimento de Vênus, de Sandro Botticelli. Após motivação e conhecimentos básicos sobre a obra, partiram para as criações.
O resultado foi excelente, perceberam as diversas possibilidades criativas que existem, as maneiras diferentes de olhar para um mesmo objeto, e o mais importante...a CRIATIVIDADE, elemento principal que nos diferencia do outro.

Autores: Leonardo e Alan - 7B

Autores: Dalvina e Lori - 7C


Autores Thiago e Mariane- 7C e 7B

Autores: Daiane e Luiz - 7B
"A imaginação cria formas, a inteligência organiza conteúdo, a criatividade voa sem asas"

Rosane

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

domingo, 5 de outubro de 2008

ARTE E NATUREZA

Esse bimestre com os alunos do 3º ano, realizamos um trabalho relacionado com Arte e NATUREZA.
Aproveitando a febre das sacolas retornáveis, o questionamento sobre as sacolas plásticas, fizemos uma análise sobre o assunto, debatemos os prós e contras do seu uso, assistimos vídeos relacionados ao tema, partindo para a elaboração de projetos de sacolas retornáveis.
Os alunos realizaram desenhos, pesquisas de materiais apropriados para a confecção, bem como motivos artísticos que chamassem a atenção.

Após a confecção do projeto realizaram poesias e textos sobre a conscientização do uso das sacolas plásticas.
Abaixo uma poesia realizada pela aluna Érica que retratou com muita criatividade o problema exposto.

PLASTICOMANIA

Porque tanto desrespeito?
Tanta falta de educação?
Um planeta sujo desse jeito...
Com tanto desmatamento e poluição!

Até quando vamos suportar?
Até quando vamos existir?
Desse jeito a vida vai acabar...
Mas as pessoas continuam a poluir!

As pessoas não desistirão das coisas práticas
E o pior ainda está por vir
Pois, as sacolas plásticas
Por décadas ainda irão existir.

O que não irá mais estar presente
São as árvores, indefesas e inocentes
Que nós seres inconseqüentes
Teimamos em destruir.

Assim, não existirá futuro
Pois em pleno século vinte e um
Não conseguimos transpassar tal muro
Da ignorância, que temos em comum.

Ignoramos até as pessoas
Que tentam nos passar um bom exemplo
Em atitudes e pinturas
Que vamos esquecer com o tempo.
Érica Cristine


Utilizaram os mais diversos materiais desde tecido, papelão...demonstrando muita criatividade!!
Parabéns aos alunos do 3ºano pelo trabalho.



"Quando a última árvore tiver caído,

quando o último rio tiver secado,

quando o último peixe for pescado,

vocês vão entender que dinheiro não se come."

A NATUREZA AGRADECE...

ROSANE






domingo, 28 de setembro de 2008

ARTES E MAIS ARTES

"A imaginação cria formas, a inteligência organiza conteúdo, a criatividade voa sem asas"
Elanklever
"O ponto de encontro entre a criação artística e a vida vivida talvez esteja naquele espaço privilegiado que é o sonho."
Antonio Tabucchi


"A verdadeira diferença entre a construção e a criação é esta: uma coisa construída só pode ser amada depois de construída, mas uma coisa criada ama-se mesmo antes de existir"

Charles Dickens

domingo, 3 de agosto de 2008

Quer uma mão aí?




Mãos que não se Fecham
Benditas são as mãos que não se fecham
Que seguram o bebê para não chorar
Que ajudam o velhinho a caminhar
Que plantam flores para perfumar
Mãos humildes que estão sempre a ajudar.
Benditas são as mãos das mães
Sempre abertas para abençoar
Ensina ao filho como deve caminhar
Mãos macias para acariciar
Mãos fortes para energizar
Mãos que não deixam o filho fracassar.
Benditas são as mãos dos médicos
Que seguram o aparelho para consultar
Examinam o paciente e começa a medicar
Apertam a mão do doente e pede para confiar
E o paciente já começa a melhorar.
Benditas são as mãos das criancinhas
Mãos puras, inocentes, sempre abertas para amar,
Mãos pequeninas, para ajudar,
Porém, grandes na pureza para amar.
Mãos que pedem à mãe para abençoar
Rezam sua oração e vão logo descansar.
Benditas são as mãos do professor
Que seguram o giz e começa a ensinar
Ministra os conteúdos e ensina a pesquisar
Mostra o caminho para o aluno se educar,
O dever de cidadão, ele também vai ensinar.
Benditas são as mãos do agricultor
Que pegam a enxada e começam a plantar.
Mãos encaliçadas, porém, muito encorajadas
Mãos esperançosas, por sempre acreditar
Na colheita do roçado para a família alimentar.
Mãos abertas para sempre trabalhar.
Mas benditas são as mãos de Maria
Que nunca se fecham,
Para segurar todas essas mãos!!!
Francisca Cruz MacedoBarbalha




Mais uma seleção de lindas esculturas, a crítica, a expressividade e a criatividade expostasnessas obras!!! Fico muito orgulhosa!!!

Rosane

sexta-feira, 1 de agosto de 2008


Gestual....Mãos e mãos...poesia e concretude


As Mãos

Há mãos que sustentam e mãos que abalam.
Mãos que limitam e mãos que ampliam.
Mãos que denunciam e mãos que escondem os denunciados.
Mãos que se abrem e mãos que se fecham.
Há mãos que afagam e mãos que agridem.
Mãos que ferem e mãos que cuidam das feridas.
Mãos que destroem e mãos que edificam.
Mãos que batem e mãos que recebem as pancadas por outros.
Há mãos que apontam e guiam e mãos que desviam.
Mãos que são temidas e mãos que são desejadas e queridas.
Mãos que dão com arrogância e mãos que se escondem ao dar.
Mãos que escandalizam e mãos que apagam os escândalos.
Mãos puras e mãos que carregam censuras.
Há mãos que escrevem para promover e mãos que escrevem para ferir.
Mãos que pesam e mãos que aliviam.
Mãos que operam e que curam e mãos que “amarguram”.
Há mãos que se apertam por amizade e mãos que se empurram por ódio.
Mãos furtivas que traficam destruição e mãos amigas que desviam da ruína.
Mãos finas que provam dor e mãos rudes que espalham amor.
Há mãos que se levantam pela verdade e mãos que encarnam a falsidade.
Mãos que oram e imploram e mãos que “devoram”.
Mãos de Caim, que matam.Mãos de Jacó, que enganam.
Mãos de Judas, que entregam.Mas há também as mãos de Simão, que carregam a cruz,
E as mãos de Verônica, que enxugam o rosto de Jesus.
Onde está a diferença?Não está nas mãos, mas no coração.
É na mente transformada que dirige a mão santificada, delicada.
É a mente agradecida que transforma as mãos em instrumentos de graça.
Mãos que se levantam para abençoar,
Mãos que baixam para levantar o caído,
Mãos que se estendem para amparar o cansado.
São como as mãos de Deus que criam, que guiam,
Que salvam, que nunca faltam. Existem mãos, e mãos.
As tuas, quais são?
Josefa Prieto Andres

Fico muito orgulhosa com os trabalhos dos meus alunos!!!

Parabéns a todos!!!!


Professora Rosane


domingo, 6 de julho de 2008

A POESIA NAS MÃOS




Olá amigos, começarei a postar uma nova série intitulada MÃOS.Iniciei com os meus alunos a visualização do vídeo Escher, onde ele faz um trabalho com mãos, em seguida viram outro vídeo intitulado poesia das mãos. Escreveram poesias sobre o poder das mão...Fotografamos todas as mãos dos alunos, com objetos, gestos...servindo de motivação para as produções que vem a seguir...Beijos no coração
Rosane
*¨*¨*¨*¨*


E cruzam-se as linhas...
No fino tear do destino.
Tuas mãos nas minhas.
Guilherme de Almeida


Depois da motivação registrada no post anterior, os alunos receberam luvas cirúrgicas, e criaram uma escultura tendo a mão como tema, essa mão deveria segurar algo que para eles é importante!!!!Essa escultura é do Renan, fotografei nos dois lados, pois gostei muito do efeito. Ele preencheu a luva com gesso, e depois retirou-a!!! Parabéns Renan, seu trabalho ficou muito legal!!!Representa a paz!!!

*¨*¨*¨*¨*

Seja fiel aos seus sonhos,

pois se eles perecerem, a vida terá uma asa quebrada e

deixará de voar.



Nossa que lindo...essa peça deu trabalho, mas valeu não é mesmo Aline, ficou lindo!!!Parabéns, realmente o mundo está em nossas mãos!!!!

Beijo
Rosane
O presente é tão grande, não nos afastemos, não nos afastemos muito, vamos de mãos dadas. Carlos Drummond de Andrade


sábado, 28 de junho de 2008


Como é mágico, poder presenciar toda essa criatividade, o mesmo tema, sendo representado de várias formas...materiais dos mais diversos...é o que mais legal, a expressão, o diferencial de cada um, a sensibilidade!

Mais uma vez parabéns a todos que confeccionaram as bandeiras baseadas nas bandeirinhas de Alfredo Volpi.

Rosane

*¨*¨*¨*¨*¨*

Festa Junina/ Bandeiras de Volpi

Ah como é legal o clima de Festa Junina!!!
Após o estudo do grande pintor Alfredo Volpi, e suas famosas bandeirinhas, os artistas do Santa Gemma, foram convidados a criar as suas bandeiras. Cada bandeira com seu estilo, fugindo dos estereótipos juninos, porém representando elementos característicos, fizeram releitura da obra do grande pintor.
Amei o resultado, meus alunos são lindos!!!
Beijos
Rosane
*¨*¨*¨*¨*¨*¨*¨*¨

terça-feira, 24 de junho de 2008




Lindos trabalhos!!!!
Parabéns a todos!!!!
Rosane
"Nossas dúvidas são traidoras e nos fazem perder o que, com freqüência, poderíamos ganhar, por simples medo de arriscar."
(Willian Shakespeare)